Marcadores

domingo, 6 de janeiro de 2013

João Rosa de Castro - Adeuses

RUA DOS RÉPTEIS
                            (a Josias)

Lá está a rua cercada,
Onde moram os répteis.
Cada família que a ocupa
Passa nas outras ruas
Com um véu de vergonha.
É tudo um passado remoto
Que num aceno se torna presente.
Um que vai para o banheiro,
Outra que vai pro Japão,
Um vai pra encruzilhada,
Outra se perde nos becos.
Não passe nessa rua cercada:
Quem vai descendo
No fim fica sem alma.
Quem passa subindo,
Na avenida cria calos.
Não pense que são casas
O que se vê depois das calçadas.
São castelos e palácios
Que se confrontam eternos
E crescem entre si.
Esqueça a rua cercada…!