domingo, 3 de novembro de 2013

João Rosa de Castro - Alma Nua

POEMA RETIRADO DA MILIONÉSIMA NOITE INSONE

Ele era verme,
Foi se virando, se virando
Virou lagarta,
Foi se virando, se virando,
Virou borboleta macho,
Foi se virando, se virando,
Virou pássaro,
Foi se virando, se virando,
Virou urso,
Foi se virando, se virando,
Virou macaco,
Foi se virando, se virando,
Virou homem,
Agora se vira, se vira, se vira.

João Rosa de Castro - Persona Non Grata

O DIÁRIO Anda por ruas estreitas que dão na avenida. Vê os passantes apressados esperando o sinal. Frisa que sabe onde é norte – pr...