domingo, 3 de novembro de 2013

João Rosa de Castro - Alma Nua

POEMA RETIRADO DA MILIONÉSIMA NOITE INSONE

Ele era verme,
Foi se virando, se virando
Virou lagarta,
Foi se virando, se virando,
Virou borboleta macho,
Foi se virando, se virando,
Virou pássaro,
Foi se virando, se virando,
Virou urso,
Foi se virando, se virando,
Virou macaco,
Foi se virando, se virando,
Virou homem,
Agora se vira, se vira, se vira.

João Rosa de Castro - Amor Grátis

O MACRO-AMOR Um encontro de idéias paralelas E o brilho nos olhares que se buscam. Eu te amo Em todo o entrelaçamento possível ...