João Rosa de Castro - Zum


TRIBO EU

Meus dentes, minha boca inteira e o rosto.
A última gota de orvalho que rebentou naquela pétala era eu.
O Brasil aos meus pés sussurrava um barulhinho tão bom
Que eu não tinha sede,
Que eu não tinha fome,
Que eu não tinha medo.
E todos os ídolos que cantei,
E todos os livros que folheei,
E todos os pensamentos que ocultei,
Esqueci. Esqueci. Esqueci. Esqueci!
Eu autosciente nem sei onde vou parar.
Não há poesia maior que o movimento dos meus braços.

Não há ousadia maior que a suficiência dos meus passos.

Postagens mais visitadas deste blog

João Rosa de Castro - Zum

João Rosa de Castro - Zum

João Rosa de Castro - Zum