domingo, 10 de dezembro de 2017

João Rosa de Castro - Bis


CANTÁRIDA

Pétala tida por chip
Orvalho em placas.
Janelas fechadas por dentro
E abertas por fora.
O laboratório em silêncio.
O ritmo robótico da psicofagia
E o verbo aparece.
Brotar, crescer, conhecer
O modo como se nutre.
A pétala faz o seu caminho
Até ser chip.

João Rosa de Castro - Amor Grátis

FILOSOFIA TROPICAL A Mário, ares nordestinos, Ditirâmbicas brisas, revigorando a manhã. Passagem livre pelas portas bem trancadas....