Marcadores

domingo, 3 de fevereiro de 2013

João Rosa de Castro - Adeuses

POEMA DE OITO FACES

Não se aproxime do louco,
Que a loucura é contagiosa,
Já pensou conversar com as paredes
E ler os recados dos céus?

Hoje parece domingo,
Não tem nada na televisão,
Cachimbo, cachimbo, cachimbo.

Juntarei todos os meus pedaços num só verso,
Sem pensar que seria tamanha crueldade.
Lavar os vidros de um arranha-céus é menos arriscado:
Não existe harmonia entre dois seres.

Há uma muralha altíssima entre mim e você.
Que faremos para sermos, apenas?
A cova dos leões tem lâmpadas.

Agorafobia, claustrofobia,
Xenofobia, libidofobia:
Eis um sinal de menos.

A pressão horizontal juntou-se à pressão vertical
Num complô irredutível
Só porque eu não sorri de verdade.

As nuvens disseram:
“Let it be – us”

Oeste, oeste distante,
Aqui no meu peito
Só existe bangue-bangue!