Marcadores

domingo, 15 de dezembro de 2013

João Rosa de Castro - Flores do Pântano

TICKET TO THE PAST

Onde estão meus cabelos
E o perfume de menta?
Onde estão as pessoas da festa?
Procuro perdido na imensidão
O sorriso que me fazia sorrir,
O pranto que me fazia chorar,
A gasolina que saía transformada do escapamento,
Poluindo meu caminho.
Como me caía bem a superficialidade,
Como me embelezava a ingenuidade.
O meu silêncio perdido entre as falas,
Minhas risadas: vinte e poucos anos.
Eu chorava,
Eu brincava,
Eu saía,
Eu gastava.
Hoje uma velhice precipitada
Secou minha lágrima,
Paralisou meu gingado,
Afastou os amigos
E enxugou a conta bancária.
Resta-me ainda o meu quarto,
A eterna solidão,
A saudade de tudo

E a música que faz tudo lembrar.