Marcadores

domingo, 6 de julho de 2014

João Rosa de Castro - Flores do Pântano

COLDPLAY

Para rebeldes sem causaCabeludos sem casaArcanjos sem asaAstronautas sem NasaA quem queimou-se na brasaÀ mulher que atrasaO calor que abrasaPro casal que casa.Pruma mente rasaFazer o que arrasa.Pro cadáver que jazaVivo ou morto em GazaPra que o doido do PlazaFaça tábula-rasaDa ação que infernizaPra que toda ojerizaOu daqui ou de IbisaSeja o que ruborizaO semblante da BrisaPara o homem que frisaQue é for him ou for JesusQue uma pele tão lisaA minha mão eternizaPara quem mais polemizaA canção que exorcizaO ardor que intronizaO amor que ironizaO meu pé que pisa.