João Rosa de Castro - Paisagens Oníricas - Com Prefácio de Olga Maria Gonçalves

LA CITTÁ


O tempo passa, o tempo urge – o que não é urgente não chega à minha pequena cidade, que transforma tudo e todos a seu bel-prazer. Minha pequena cidade é coleção de flores, de carros – latas velhas. As sombras falam aqui. O invisível perde o toque: tudo se confirma, se comprova, se observa. As assombrações apenas na fala humana. Veja se as formigas, as mariposas ou as traças estão interessadas em comprovar alguma coisa. A cidade excede o ponto de macumba. A chuva de Ubatuba – a tuba, a tuba, o turbilhão!

Postagens mais visitadas deste blog

João Rosa de Castro - Zum

João Rosa de Castro - Zum

João Rosa de Castro - Zum