Marcadores

domingo, 18 de janeiro de 2015

João Rosa de Castro - Paisagens Oníricas - Com Prefácio de Olga Maria Gonçalves


SONHO COLONIAL
                               (À Duda)



O escravo andava descalço
Quando avistou um pássaro calçado.
Se o pássaro voava alto
Para que sapatos de calças?



João! Faça tudo sempre, João!
Acorde e diga bom dia sempre, João.
Sempre trabalhe – estude sempre.
Ouça Chiquinha sempre – que ela não parece ouvir-se a si mesma.
Leia Nietzsche sempre!
Leia sempre!
Fuja sempre dos cristãos!
Ignore, sobretudo, os kardecistas!



Olhe o que fizeram com a prole de seu pai.



Durma sempre.



Sonhe sempre.



Visite nos sonhos a bênção de seu pai e de seu filho.



Escreva sempre.




Salve sempre o que puder salvar!