Marcadores

domingo, 20 de setembro de 2015

João Rosa de Castro - O Erê - Com Prefácio de Rosângela Rodrigues Ferreira


O PEQUENO

Vejam só o que fiz com os meus pés.
Espalhei a cenoura cremosa
E a mandioca amarela
Misturei a aguinha, pisei
E deixei o chão com uma arte.
- O papai do céu não vai gostar.
- O papai do céu vai! Ele não gosta de arte?
E com minhas mãos arranquei o sapatinho branco e pus na boca.
Bati na borda do berço.
Quis rasgá-lo com a boca.
Pra que sapato?
E a camisinha nesse verão apertando.
E eu tendo pueril impaciência.
Querendo a independência.
- O papai do céu não vai gostar.
- O papai do céu vai! Ele não é impaciente?
Com trovões repentinos
E chuvas enchenteanas,
Tiros de revólver,
Porrada!?
- Só Ele pode ser impaciente.
E eu engatinhando e andando capenga, segurando pelas paredes e pelas portas dos armários, parando às vezes distraído com alguma coisa que brilhasse.
- Papai do céu não gosta.

- Gosta, sim. Ele não anda plantando florestas, lutando com dinossauros, empurrando aqui e ali continentes, soprando os rios para os mares?