Marcadores

domingo, 29 de novembro de 2015

João Rosa de Castro - O Erê - Com Prefácio de Rosângela Rodrigues Ferreira

ANGOLA


Os seus lábios finos.
A sua pele macia.
O seu afago sincero.
Tudo em você me eterniza.
Eu nunca quisera saber
O que vai na sua mente.
O seu soberano espírito,
Que a todos abraça,
Atravessa as paredes da casa,
Guia-me na minha escuridão.
Seu olhar feito de enigmas,
Seguindo os meus movimentos,
Acompanha cada passo meu.
Você, que me define e me forma,
Faz de mim a sua escultura,
Nessa dúvida sobre os desejos que vou despertar,
Quanto amor carrega ainda no seu peito?


Você, livre e circense, encanta por encantar.