domingo, 6 de dezembro de 2015

João Rosa de Castro - O Erê - Com Prefácio de Rosângela Rodrigues Ferreira


Odã gaê,
Salva o legado do vovô.
Mata a temática do furor.
Vê o movimento do beija-flor.
Odã, Odã.
Sente as raízes aos teus pés.
Sê essa árvore com sabor.
Vê o horizonte se afastando
E o seu castelo vistoso.
Odã gaê:
Gaia envolta em azul.
Tu soprando teus ventos.

João Rosa de Castro - Persona Non Grata

O DIÁRIO Anda por ruas estreitas que dão na avenida. Vê os passantes apressados esperando o sinal. Frisa que sabe onde é norte – pr...