Marcadores

domingo, 23 de outubro de 2016

João Rosa de Castro - Amargo & Inútil


REUNIÃO DE CONDOMÍNIO As crianças beiraram a loucura escondida na casa – não houve lapso, não houve colisão alguma; foi tudo capricho de infância e umas doses contadas de balbúrdia. Todavia, já passou, já passou. Quase cento e setenta milhões de soberanos foram lembrados e tiveram de reduzir o próprio aço. Os inocentes disseram que era tudo culpa desses vizinhos e lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra eles. No fim de contas O Mais Pró-Fundo já havia enforcado os inocentes em cordas. Acima deles formaram fila indiana os trinta por cento de soberanos miseráveis. Formaram fila e se apresentaram de frente e perfil na câmara de consciência dos utentes assíduos do suor alheio. E tudo: o céu, a terra, os poços, as praças, tudo enfim tornou-se Piauí. E muitos – hipnotizados pela covardia – se emudeceram por amor de não apanhar em praça pública. Viram mais ou menos a tristeza afegã. Viram e ouviram de pouco a muito a desolação dos espíritos meridionais que de lá bradavam. Tiveram sede. Esses mesmos patrícios, que dançavam na Rua Direita com homenagem e pesar, compreenderam em tempo (conhecendo a mecânica da vida) que embora atados a essa doce pátria inconclusa, haviam de carregar sempre o pulso de fazer tudo o que fosse possível, tudo o que fosse impossível para se distinguirem de cadáveres. Mais um tempo e ficaram felizes.