João Rosa de Castro - Amargo & Inútil


FIAT LUX Consciências a preço de custo. A mecanização raiou antes de o sol raiar. A inquietação das repúblicas federativas e destras ergueram mais um mártir à luta. Há mais coisas – há mais coisas prejudiciais às saúdes do que sonham os capatazes das serras. Ainda bandeiras azuis e vermelhas. Calam-me e o meu grito multiplica o engarrafamento. Calam-me e as mulheres alteradas sustentam a fumaça. O robô desperta do sono milenar. O homem de aço reclama lágrimas de Oz, das mais sentimentais que houver. O homem de aço ordena marchas inteiras. Mãe e filhos abraçados na varanda. Mãe e trilhos. Mãe e sarilhos. Mãe e a esperança das quermesses esperam com os filhos na varanda o pai. Tudo muito regularmente no presente do indicativo indica harmonia. Nevertheless, nevertheless, aqueles malandros comportamentalisticamente fabricam geladeiras escondidos em seus porões. No presente do indicativo indicam-se os currículos escritos a ouro em folhas de suor seco. Mímicos de toda sorte de pele e espírito participam tácitos de crimes desorganizados. Se houver mistério em sua barba, se houver bonança em seus desígnios – celebre-os, celebre-os. Não há mais nexo que não surja da cristalina baderna. Não há mais luz que não provenha de festas homéricas com seus deuses incógnitos. Não passaria essa terra sem que meu sorriso caro e impiedoso trouxesse a infinita fatura de serviços prestados pela minha idolatrada imaginação. 

Postagens mais visitadas deste blog

João Rosa de Castro - Zum

João Rosa de Castro - Zum

João Rosa de Castro - Zum