Marcadores

domingo, 15 de janeiro de 2017

João Rosa de Castro - Zum

PRODUÇÃO INDEPENDENTE

Isto que a imaginação compõe
E o primeiro corpo com glóbulos vermelhos escreve
Sairá nanquim, sairá cinema.
Há muito não vislumbro um horizonte convincente.
Translúcida é a certeza do chão
Não há duvida.
Irremediavelmente veremos o que há.

Isto que o engenheiro pensa
E o operário com ferramentas produz
Chegará ao porto de um pais distante
Com motorizada e insana gargalhada.
A imaginação não percebe o escárnio de além-mar.
Generosa fórmula para continuar
Compondo, escrevendo, pensando e produzindo.
O resto pertence ao tempo.